Artigos

O BENEFÍCIO DA
ACUPUNTURA VETERINÁRIA
PARA OS CAVALOS DE EQUOTERAPIA

Autoria: Fernanda Prado – Médica Veterinária

Resumo

Os benefícios da Acupuntura aplicada a medicina veterinária em cavalos, particularmente os que são utilizados para a Equoterapia vem sendo reconhecidos como um recurso terapêutico para a boa saúde do animal. A Acupuntura Veterinária trata o animal como um todo e dessa maneira abrange não somente a saúde física, como a mental. Um bom equilíbrio orgânico do animal irá preveni-lo de certas patologias comuns aos cavalos responsáveis pelo trabalho de equoterapia. Uma conduta terapêutica em cavalos utilizando a Acupuntura Veterinária é um aliado ao tratamento clínico e cirúrgico, no sentido curativo e preventivo, podendo ser utilizada com diversos objetivos, como a promoção do desempenho animal e colaboração de maneira direta para bons resultados da equoterapia. O cavalo da equoterapia é uma ferramenta importante para o tratamento dos pacientes, uma vez que a saúde do animal interfere diretamente nos objetivos a serem alcançados por estes profissionais.

Introdução

 A Acupuntura vem sendo cada vez mais aceita na medicina veterinária, assim como pela sociedade. A conscientização sobre a acupuntura como opção terapêutica resulta na realização de tratamentos eficazes com retorno do animal ao seu completo estado de equilíbrio. A procura pela Acupuntura Veterinária por profissionais da equoterapia vem crescendo, por se tratar de uma medicina preventiva e menos agressiva, ganhando cada vez mais adeptos.

A equoterapia para o equino é um trabalho que exige grandes esforços, embora não pareça. Na verdade, a maioria exerce uma atividade diária e intensa, o que requer que estejam em plena forma física e saudáveis. A saúde destes animais interfere diretamente no trabalho do profissional, visto que, uns dos objetivos de utilizar o cavalo na equoterapia é usufruir da sua biomecânica; sendo assim, quando esta de alguma forma é afetada (mesmo por uma leve claudicação) o desempenho do animal fica prejudicado e a terapia inviabilizada, já que o cavalo é a principal ferramenta de trabalho do terapeuta. 

Principais patologias encontradas nos cavalos de equoterapia

Assim como qualquer cavalo de esporte ou lazer, o cavalo da equoterapia também é predisposto a certos problemas de saúde. Na maioria das vezes, são animais que ficam em baias e recebem um tratamento especial quanto à sua alimentação e manejo. Mesmo com todo esse cuidado, são comuns problemas musculares, articulares, tendíneos ou digestivos (como a cólica). Sem dúvida o mais frequente são as dores musculares, especificamente nas regiões dorsal e lombar.

Fato este comum, porque no conjunto cavalo-cavaleiro existe um eixo vertical (gravitacional) onde o peso do cavaleiro deve ser distribuído de forma equilibrada na região dorsal do animal, propiciando um livre movimento do músculo longo dorsal, sem haver pontos de maior pressão. Entretanto, atividades como a montaria lateral, ou quando alguns pacientes não conseguem distribuir seu peso (sobrecarga para somente um dos lados), assim como na montaria dupla, são fatores considerados como predisponentes para um desequilíbrio.Por exemplo,com o profissional pressionando a região lombar e/ou a garupa, a tendência é o animal compensar o peso excessivo contraindo a musculatura local a fim de amenizar qualquer desconforto (dor). Mesmo atendendo as normatizações de na montaria dupla não ultrapassar 20% do peso corporal do cavalo e do mesmo ter uma carga horária de trabalho de no máximo 15 horas semanais, a frequência e o ritmo intenso das sessões de Equoterapia, acarretam inevitavelmente no aparecimento dos sinais clínicos como: relutância ou incapacidade em realizar uma atividade normal, baixa de desempenho, problemas comportamentais, bem como a claudicação sutil.

Montaria Lateral
Desalinhamento cavalo-cavaleiro

O corpo animal, segundo a Medicina Tradicional Chinesa, é formado por “meridianos”, malha tridimensional, interligando órgãos, vísceras e tecidos. Os meridianos funcionam como canais, neles ficam os principais pontos da acupuntura ou “acupontos” (a teoria clássica da acupuntura reconhece cerca de 361 pontos localizados nestes meridianos, mas podendo chegar a aproximadamente 2.000 pontos no corpo todo quando são contados pontos extras e auriculares), que são usados tanto para tratamento como diagnóstico. Quando um acuponto é estimulado, equilibra o organismo e suas substâncias fundamentais, conhecidas nesta medicina como: sangue, líquidos corporais, essência, mente e Qi (energia vital). A compreensão dos trajetos de cada meridiano permite que o veterinário acupunturista antecipe em quais locais outros distúrbios possam ocorrer e excluí-los preventivamente, pois quando há um trauma ou disfunção em um grupo muscular pode causar desequilíbrios energéticos ao longo de um meridiano que cruza aquele músculo, acarretando nos sinais clínicos e aparecimento de lesões proximais ou distais.

Musculatura Lombar – Em equinos, a maioria dos tratamentos convencionais de dor lombar crônica é ineficaz ou eficaz somente por pouco tempo; já o resultado do tratamento pela acupuntura, demonstra logo nas primeiras sessões a ausência da dor e a volta do desempenho animal em seu trabalho. Deve ser lembrado que mesmo desaparecendo os sintomas o tratamento continua por mais algum tempo, até que internamente o cavalo esteja equilibrado eliminando o risco de recidiva. Quando necessário convém avaliações periódicas, por serem animais diariamente expostos ao desequilíbrio.

 Articulação e Tendão – Distúrbios articulares e tendíneos respondem muito bem ao tratamento com a acupuntura, principalmente no que se refere ao estágio inicial da doença. O efeito anti-inflamatório da acupuntura veterinária é um diferencial, portanto alguns sinais como dor e edema serão logo amenizados. As agulhas não necessariamente são colocadas somente no local da lesão, comumente são pontos distais que iram desbloquear o local e harmonizar o órgão que rege tal tecido, a fim de fortalecer a estrutura lesada. A prevenção ocupa papel de destaque, uma vez que, a doença estabelecida impossibilita, frequentemente, o animal ao trabalho. Um meio que o veterinário acupunturista usa para diagnosticar precocemente uma lesão, é usando os “pontos diagnósticos”, cuja sensibilidade à palpação pode apontar desequilíbrio no órgão subjacente ou ao longo do próprio meridiano antes mesmo que aconteça.

 Cólica – Nos casos digestivos como a cólica, o sucesso do tratamento é no mínimo desafiador. A acupuntura veterinária pode ser uma excelente terapia coadjuvante, ajudando inclusive a potencializar os efeitos dos medicamentos ministrados. Cada animal deve ser avaliado cuidadosamente antes que qualquer forma de terapia seja instituída. Isso inclui a determinação de quais animais necessitam de intervenção cirúrgica imediata. Independentemente de o veterinário ser acupunturista, clínico geral ou cirurgião, um diagnóstico apropriado deve ser feito; e a temperatura retal, as frequências cardíaca e respiratória, a ausculta, a lavagem nasogástrica e a palpação retal devem ser sempre consideradas. Não é só na cólica que o acupunturista veterinário disponibiliza de uma gama enorme de técnicas para tratamento, que varia de: colocação de agulhas para melhorar a motilidade intestinal; passando por sangrias (pique com geralmente agulhas para retirada de algumas gotas de sangue) nos casos de choque; ou até analgesia cirúrgica com auxílio da eletroacupuntura.

A acupuntura veterinária não se preocupa com os agentes específicos da doença ou da lesão, como acontece na medicina ocidental. Em vez disso, as interações desequilibradas por influências ambientais, tanto internas quanto externas, são consideradas as causas da doença, por isso pode-se dizer que as doenças decorrentes dos cavalos de equoterapia, muitas delas são resultantes de tensões cumulativas nos tecidos enfraquecidos e nas funções imunológicas.

 Stress – Já vistos os benefícios físicos, não podemos esquecer os mentais. A acupuntura veterinária por equilibrar o organismo integralmente, também harmoniza o emocional (seja ele o medo, a tristeza, a ansiedade, a euforia ou a raiva). Conseguir administrar as emoções não é fácil, porém a acupuntura veterinária é grande auxiliadora para tal tarefa. O animal relaxar mesmo durante as sessões de acupuntura, é prova disto. Os vínculos afetivos entre paciente e cavalo de equoterapia são bem estreitos, gestos simples de ambos demonstram isso a todo tempo. A preocupação e a preservação destes sentimentos são sempre levados em conta. Por isso, os cavalos da equoterapia são selecionados e escolhidos “a dedo”. Além de uma conformação apropriada para desempenhar este trabalho, o temperamento é fator determinante. Animais extremamente dóceis e tranquilos são suas marcas, mas nem por isso estão livres de um problema que acomete a todos nós, o stress, relacionado á ansiedade. Na maioria das vezes, a causa do stress nos cavalos da equoterapia, não é o trabalho, mas sim o confinamento. Os sinais clínicos podem ser percebidos em seus horários de repouso, na baia ou piquete, e variam de sutis a mais nítidos, como movimentos repetidos (normalmente de cabeça) e aerofagia (engolir ar). Embora o stress seja muito comum não só na equoterapia, mas em todo mundo equestre, o tratamento pela acupuntura veterinária ainda é pouco procurado, mesmo esta já tendo comprovado inúmeros benefícios.

Considerações Finais

As experiências vividas nos mostram o quanto é importante quebrarmos preconceitos e sermos receptivos a novas e velhas condutas terapêuticas. Bons resultados são oriundos de tratamentos corretos e sérios, independentes de sua origem, aplicados por profissionais capacitados. A acupuntura veterinária, é prova de que estamos agregando, buscando em primeiro plano a saúde e o bem estar animal; fato este refletido diretamente no trabalho do profissional da equoterapia com consequente sucesso ao que ele propõe na sua conduta terapêutica com o cavalo.

O papel do médico veterinário acupunturista na equoterapia é proporcionar ao equino total equilíbrio (físico e mental) para que, independente do tipo de montaria, o animal continue saudável.

Porém, é possível observarmos durante cada sessão de equoterapia, que não somos nós, humanos, os maiores beneficiados deste trabalho tão bonito, mas sim eles, os cavalos, quando os proporcionamos momentos únicos e de eterna gratidão vindo dos pacientes!  

Voltar

(Visited 209 times, 1 visits today)